ISSN 1980-5438 versão online

INSTRUÇÕES AOS AUTORES

  • Normas de publicação
  • Elaboração do manuscrito
  • Direitos autorais
  • Submissões
  •  

    Normas de publicação

    A revista Psicologia Clínica é uma publicação quadrimestral do Departamento de Psicologia da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro com trabalhos originais em psicologia. Lançada em 1986, teve duas edições por ano de 2001 a 2015, em seguida a uma modernização do formato mais antigo, com o objetivo de se adequar à política editorial implementada pela CAPES em todo o Brasil. Desde 2016, é publicada três vezes por ano. Além do português, são aceitos artigos submetidos em espanhol ou inglês.
    A revista conta com corpo editorial e conselho científico de escopo internacional, relacionados, com a respectiva afiliação institucional, em todos os fascículos. Igualmente seus autores podem ser de qualquer parte do mundo. Seu público-alvo são alunos de graduação e de pós-graduação, bem como pesquisadores e profissionais, de psicologia clínica e áreas afins.
    Os artigos publicados são originais inéditos, produzidos a partir de pesquisas originais, não divulgadas em outros periódicos da área. A revista edita estudos teóricos, revisões bibliográficas, resultados de pesquisas empíricas, relatos de experiências profissionais e resenhas de obras publicadas recentemente, além de contar ocasionalmente com uma seção especial que apresenta entrevistas com pesquisadores de renome e traduções de textos clássicos da área clínica. Os manuscritos submetidos para publicação na revista Psicologia Clínica devem ser originais, não estar em avaliação por nenhum outro periódico e seguir as normas do Publication Manual of the American Psychological Association (6ª edição, 2010).
    Os artigos aceitos que forem traduzidos para o inglês pelos autores, com a anuência para sua publicação somente nesta língua, poderão eventualmente ter a sua publicação antecipada, devido à exigência de um mínimo de artigos em inglês por parte das políticas editoriais de revistas científicas.

    Para submeter um artigo

    1. Os manuscritos originais deverão ser submetidos on-line em: http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_serial&pid=0103-5665&lng=pt&nrm=iso

    No artigo não devem constar os nomes dos autores. Uma folha de rosto identificada com os nomes, titulações e afiliações dos autores deve ser anexada como documento suplementar, bem como a carta de encaminhamento descrita abaixo.
    2. Todos os manuscritos devem ser acompanhados de uma carta de encaminhamento, assinada por todos os autores (anexar como documento suplementar), atestando que o artigo é inédito, que não fere as normas éticas da profissão, cedendo os direitos autorais à revista Psicologia Clínica, atestando não haver potencial conflito de interesses sobre o artigo e assumindo plena responsabilidade por seu conteúdo.
    3. Todos os autores devem estar cadastrados no sistema e os dados inseridos devem ser completos (nome, titulação, afiliação institucional, endereço e email. Os e-mails de todos os autores precisam aparecer na plataforma como os remetentes do artigo.
    4. É necessário um intervalo de ao menos 12 meses entre uma publicação e uma nova submissão de um mesmo autor.
    5. Os autores serão comunicados imediatamente do recebimento do manuscrito.
    6. Recomenda-se que os autores traduzam o artigo para o inglês, após aceito.

    Para submeter uma resenha

    1. A resenha, de livro publicado nos últimos dois anos, deve ter de três a cinco laudas (até 10 mil caracteres, com espaços).
    2. O título da resenha deve estar em português, inglês e espanhol, seguido do título e de todas as referências do livro resenhado, inclusive a quantidade de páginas.
    3. Todos os autores devem estar cadastrados no sistema e os dados inseridos devem ser completos (nome, títulos, afiliação institucional, endereço etc.).
    4. Em caso de uso de citações e referências, as normas bibliográficas são as mesmas aplicáveis aos artigos.

    Procedimento ao receber um manuscrito

    Os manuscritos recebidos são inicialmente apreciados pelo Conselho Editorial. Se estiverem de acordo com as normas e forem considerados como publicáveis pela revista Psicologia Clínica, serão encaminhados para consultores ad hoc, escolhidos pelos editores entre pesquisadores de reconhecida competência na área. Os consultores não terão acesso à identificação dos autores, nem os autores à dos consultores.
    Após análise cega do manuscrito, os consultores podem ou recomendar sua aceitação para publicação, frequentemente condicionada a modificações que visem a melhorar a clareza ou precisão do texto, ou o rejeitar. Os autores serão notificados das decisões editoriais ao longo do processo, com cópias não identificadas dos pareceres, e serão informados sobre quando o trabalho aceito será publicado, ou de sua rejeição.
    O Conselho Editorial reserva-se o direito de fazer pequenas modificações no texto dos autores para agilizar o processo de submissão ou publicação dos manuscritos.

    Reformulação do manuscrito e procedimentos para submissão final

    Os autores de manuscritos recomendados para aceitação com modificações deverão informar as reformulações realizadas e destacar os trechos modificados no texto. Caso os autores decidam não realizar quaisquer das modificações sugeridas, devem justificar essa decisão, ficando a critério do Conselho Editorial a decisão final sobre a publicação do artigo. Esta comunicação (sem identificação dos autores) e o manuscrito reformulado serão encaminhados novamente aos pareceristas para análise. Caso as reformulações estejam a contento, o artigo é aprovado. Caso contrário, o artigo pode ser rejeitado ou novas modificações podem ser solicitadas.

     

    Elaboração do manuscrito

    O manuscrito deve ser apresentado em formato Word (doc), em Times New Roman, tamanho 12pt, espaçamento duplo. Deve compreender de 15 a 25 páginas numeradas, com todas as margens de 2,0cm (cerca de 30 a 50 mil caracteres, com espaços). Qualquer situação não contemplada aqui deve seguir o indicado no Publication Manual of the American Psychological Association (6ª ed., 2010). As submissões que não estiverem inteiramente de acordo com as normas serão arquivadas e seus autores notificados. Os manuscritos devem respeitar a seguinte ordem, em páginas separadas:

    I. Folha de rosto identificada (carregar como documento suplementar)

    1. Título em português, inglês e espanhol (até quinze palavras);
    2. Título abreviado para cabeçalho (até cinco palavras);
    3. Nome de cada autor, titulação, afiliação institucional (departamento, instituição, cidade, estado, país);
    4. Endereço completo de todos os autores para correspondência com o Corpo Editorial, inclusive telefone e e-mail (não serão aceitos dados abreviados ou incompletos);
    5. Indicação das fontes de financiamento, quando houver.

    II. Folha de rosto sem identificação (página 1)

    1. Título em português, inglês e espanhol;
    2. Título abreviado.
    III. Resumos (página 2) 1. Resumo em português (de 150 a 200 palavras);
    2. Palavras-chave em português (de 3 a 5);
    3. Abstract em inglês (tradução do resumo);
    4. Keywords em inglês (tradução das palavras-chave).
    5. Resumen em espanhol (tradução do resumo);
    6. Palabras clave em espanhol (tradução das palavras-chave).

    IV. Texto (página 3 e seguintes)

    Esta parte do manuscrito deve começar em nova página, numerada como página 3, com o título centrado no topo. Cada página subsequente deve ser numerada. Não inicie uma nova página a cada subtítulo; separe-os com uma linha em branco. Apenas a primeira letra dos títulos ou subtítulos e dos nomes próprios deve estar em maiúscula. No caso de itens dentro de um mesmo subtítulo, utilize itálico para distingui-los.
    Quando o artigo for um relato de pesquisa, o texto deverá apresentar, após as páginas de rosto e resumos, as seções introdução, metodologia, resultados, discussão e referências. Se necessário, outros subtítulos, como conclusões, podem ser acrescentados. Em alguns, pode ser conveniente apresentar resultados e discussão juntos, embora esta abordagem não seja recomendável como regra geral.
    Utilize o mínimo de notas. Quando realmente indispensáveis, devem ser indicadas por algarismos arábicos no texto e listadas após as referências, em página separada intitulada “Notas”. Informe no texto a inserção de figuras e tabelas, que deverão ser apresentadas em anexo.
    Observe as normas de citação, dando crédito aos autores e informando as datas de publicação dos estudos referidos. A citação literal de um texto vem entre aspas duplas e exige a referência ao número da página do trabalho de onde foi copiada. Todos os nomes de autores cujos trabalhos forem citados devem ser seguidos da data de publicação na primeira vez em que forem citados em cada parágrafo. Todas as citações secundárias devem informar as referências originais, mas evite utilizar citações secundárias, especialmente quando o original pode ser recuperado com facilidade. Não utilize op. cit., ibid., idem.

    V. Referências

    Não inicie uma nova página para a seção de referências. Não as numere. Utilize espaço duplo também nesta seção, sem espaço extra entre citações e não utilize recuos. As referências devem ser listadas em ordem alfabética, pelo último nome do autor. Cada uma das referências deve aparecer como um novo parágrafo (sem recuo) e os sobrenomes devem estar em minúsculas (exceto a inicial).

    VI. Anexos

    Os anexos devem ser apresentados em nova página, após as referências, numerada consecutivamente, em espaço duplo. Use anexos somente se isso for imprescindível para a compreensão do artigo. Os anexos devem ser indicados no texto, identificados com letras maiúsculas. Figuras e tabelas devem ser apresentadas com as respectivas legendas e títulos, e não poderão exceder 11cm x 17,5cm.

    VII. Citações e referências

    As citações com até 40 palavras devem vir no corpo do texto, entre aspas, sem itálico. As citações com mais de 40 palavras devem vir em novo parágrafo, sem aspas nem itálico, em tamanho 11pt e com 3cm de recuo da margem esquerda.

    1. Artigo de autoria múltipla:

    a) artigo com dois autores: cite os dois sobrenomes sempre que o artigo for referido, o ano de publicação e a página;
    b) artigo com três a cinco autores: cite todos os autores na primeira vez que mencioná-lo; daí em diante utilize o sobrenome do primeiro autor seguido de et al., da data e a página;
    c) artigo com seis ou mais autores: cite apenas o sobrenome do primeiro autor, seguido de et al., da data e a página. Na seção de referências, os nomes de todos os autores serão relacionados.

    2. Obras antigas e reeditadas:

    Utilize o formato “Autor (ano de publicação original / data da publicação consultada, n° da página)”. Por exemplo: “Freud (1912/1969, p.154)”. Caso haja outras citações ou referências a outros textos do mesmo autor e ano, diferencie com letras minúsculas. Por exemplo, “Freud (1939/1969a)” e assim sucessivamente.

    3. Citação ou referência secundária:

    Trata-se da citação de um artigo discutido em outra obra consultada, sem que o original tenha sido utilizado. Por exemplo: “Selye (1936, citado por Lipp, 2001)”. Na seção de referências, citar apenas a obra consultada (no caso, Lipp, 2001).

    VIII. Exemplos de referências

    Artigo em periódico: Féres-Carneiro,
    T. F. (2008). Pesquisa e prática clínica: construindo articulações. Psicologia: Reflexão e Crítica, 21(3), 349-355. (Se a revista for paginada por fascículo, inclua o número do fascículo, entre parênteses, sem sublinhar, após o número do volume.)

    Artigo de revista no prelo:
    Indicar no lugar da data que o artigo está no prelo. Não incluir data e número de volume, fascículo ou páginas até que o artigo seja publicado. No texto, deve-se indicar que o artigo está no prelo.

    Livro: Jablonski,

    B. (1998). Até que a vida nos separe: a crise do casamento contemporâneo. Rio de Janeiro: Agir.

    Capítulo de livro (coletânea):
    Levy, L. (2009). Terapia de casal e questões contemporâneas. In: I. C. Gomes (org.). Clínica psicanalítica de casal e família: a interface com os estudos psicossociais (pp. 25-31). São Paulo: Livraria Santos Editora.

    Trabalho apresentado em congresso, mas não publicado:
    Féres-Carneiro, T. (2003, outubro). Conjugalidade homossexual. Trabalho apresentado no IX Congresso Brasileiro de Sexualidade Humana, Rio de Janeiro, RJ.

    Trabalho apresentado em congresso com resumo publicado em anais:
    Rudge, A. M. (2000). Pressupostos da “nova” crítica à psicanálise. [Resumo]. In: Sociedade Brasileira de Psicologia (org.). Psicologia no Brasil: diversidade e desafios, XXX Reunião Anual de Psicologia (p.27). Brasília: Universidade de Brasília.

    Teses ou dissertações não publicadas:
    Serra, D. C. G. (2008). Entre a esperança e o limite: um estudo sobre a inclusão de alunos com autismo em classes regulares. (Tese de Doutorado. Curso de Pós-graduação em Psicologia Clínica, Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, RJ).

    Obra antiga e reeditada:
    Piaget, J. (1965). Le jugement moral chez l’enfant. Paris: Z. Alcan. (Original publicado em 1932).

    Freud, S. (1995a). Dois princípios do funcionamento mental. In: S. Freud. Obras completas de S. Freud, vol. X. Madrid: Biblioteca Nueva. (Original publicado em 1911).

    Autoria institucional:
    American Psychological Association (2002). Publication manual (5ª ed.). Washington, DC: Autor.

    Comunicação pessoal:
    São cartas, correio eletrônico e conversas pessoais ou telefônicas. Cite apenas no texto, dando o sobrenome e as iniciais do remetente e a data, e identifique como comunicação pessoal. Não inclua nas referências.

    Documentos digitais on-line:
    Kawasaki, J. L., & Raven, M. R. (1995). Computer-administered surveys inextension. Journal of Extension, 33, 252-255. Recuperado em 20 de junho de 1999 de http://joe.org/joe/index.htm.

     

    Direitos autorais

    Direitos autorais A revista Psicologia Clínica possui os direitos autorais sobre todos os artigos publicados. A reprodução total dos artigos desta revista em outras publicações, ou para qualquer outro fim, por quaisquer meios, requer autorização por escrito do Editor. Reproduções parciais de artigos (resumos, mais de 500 palavras de texto, tabelas, figuras e ilustrações) deverão também ter permissão por escrito do Editor e dos autores.

     

    Submissões

    Os manuscritos devem ser submetidos através do sistema de submissão on-line PEPSIC: http://submission-pepsic.scielo.br/index.php/pc/login. Para mais informações, envie e-mail para psirevista@puc-rio.br.

     

    [Home] [Sobre esta revista] [Corpo editorial] [Assinaturas]


    Creative Commons License Todo o conteúdo do periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons

    Rua Rua Marquês de São Vicente, 225 - Gávea
    22453-900 - Rio de Janeiro - RJ - Brasil
    Tel.: +55 21 3527-1185 / 3527-1186
    Fax.: +55 21 3527-1187


    psirevista@puc-rio.br