ISSN 0104-1282 versão impressa
ISSN 2175-3598 versão on-line

INSTRUÇÕES AOS AUTORES

 

Como parte do processo de submissão, os autores são obrigados a verificar a conformidade da submissão em relação a todos os itens listados a seguir. As submissões que não estiverem de acordo com as normas serão devolvidas aos autores.

A contribuição é original e inédita e não está sendo avaliada para publicação por outro periódico.
O documento enviado está no formato .doc ou.docx do Microsoft Word.
O DOI para as referências foi informado e a revista foi mencionada, quando possível.
O texto está no espaço 1,5; usa um tamanho de 12 pontos; itálico ao invés de sublinhar (exceto em endereços URL) e usa a ordem: Título em português e inglês, identificação do autor, autor correspondente.
O texto segue rigorosamente as Diretrizes para os Autores.
Toda a informação é inserida em um único documento .doc ou .docx (página de título, carta de apresentação, manuscrito e tabelas).

Critérios Gerais de Aceitação dos Textos Propostos para Publicação

Os manuscritos devem ser submetidos exclusivamente pelo nosso sistema submissão ONLINE (www.revistas.usp.br/jhgd). Sob nenhuma hipótese aceitaremos submissões por e-mail ou quaisquer outros meios.

O JHGD reserva os direitos autorais de seu conteúdo. Os manuscritos devem ser enviados com uma carta de apresentação na qual os autores renunciam os direitos autorais em favor do Jornal.

As opiniões expressas pelos autores pertencem a elas e não refletem necessariamente a opinião do Conselho Editorial da Revista.

Manuscritos serão seleccionados de acordo com os seguintes critérios: solidez científica, originalidade, atualidade, oportunidade de informações e adequação para normas de publicação do periódico. Após a seleção inicial, realizada pelo editor, o material será enviado para dois membros do Conselho Editorial. Dentro de 90 dias, eles devem opinar sobre aceitação para publicação ou não. Esta opinião será expressa da seguinte forma:

a) Aceito para publicação: o artigo será publicado em uma das próximas edições da revista, segundo critério cronológico (data em que o artigo foi aprovado pela revista) e critérios de paginação.

b) Aceito com modificações: um ou mais membros do Conselho Editorial podem sugerir modificações para que o manuscrito se encaixe nas normas da revista, ou fazer sugestões com vista a uma melhor compreensão do texto. Nesse caso, o manuscrito é devolvido ao autor juntamente com as recomendações.

c) Rejeitado: nesta hipótese, os manuscritos serão devolvidos ao autor e os motivos da recusa serão explicados.

Taxas de processamento

A Revista de Crescimento e Desenvolvimento Humano não cobra taxas de processamento, submissão ou publicação.

Plágio

O JHGD tem uma política de rastreamento de plágio através de software autorizado.
Direitos de Autor, Licenciamento, Direitos de Publicação
O Journal of Human Growth e Development permite que autores e leitores imprimam ou distribuam manuscritos publicados. As outras funções são do direito total do JHGD.
Os manuscritos submetidos à JHGD serão exclusivos e não serão publicados em outras revistas e, durante o processo de submissão, serão designados apenas para este periódico.

Normas para a Elaboração de Manuscritos

O conteúdo do JHGD pode incluir: Editorial; Pesquisa original e comentários atuais; Revisões Integrativas e Sistemáticas; Meta-análises; Estudos de caso e Relato de experiência. Os editoriais que refletem as posições da Revista, serão escritos pelo Editor ou pelos membros do Conselho Editorial.

Preparação de Manuscritos

Os textos submetidos à publicação devem limitar o número de páginas digitadas de acordo com os seguintes parâmetros máximos, tabelas e gráficos incluídos: Pesquisa original, Revisões Integrativas, Sistemáticas e Meta-análises: 25 páginas; Editoriais, Estudos de Caso e Relatos de Experiência: 10 páginas.

Página de título (esta página deve ser incluída no arquivo principal)

Deve conter:

a) Título do artigo, que deve ser conciso e completo, descrevendo o assunto com termos que possam ser adequadamente indexados pelos serviços de recuperação de informação. A tradução do título para o inglês (se artigo em português ou espanhol) deve ser apresentada;
b) Nome completo de cada autor;
c) A instituição à qual cada autor é afiliado, juntamente com o e-mail de cada; d) Nome do Departamento e Instituição onde a pesquisa foi realizada;
e) Indicação do autor responsável pela correspondência, com endereço, telefone, fax e e-mail;
f) Se a pesquisa foi financiada, o nome da agência financiadora e o número do processo devem ser indicados;
g) Se o trabalho for baseado em dissertação/tese, deve ser indicado o título, ano e instituição a que foi submetido; h) Se o trabalho foi apresentado em uma reunião científica, o nome do evento, local e data devem ser indicados.

Resumo e palavras-chave

Os trabalhos devem ter um resumo em português e um em inglês contendo no máximo 250 palavras. Quando o texto é escrito em espanhol, um resumo nesta linguagem também deve ser fornecido. As recomendações da UNESCO devem ser seguidas, pois o artigo deve conter informações referentes a: objetivos, procedimentos básicos, resultados mais importantes e principais conclusões. Novos aspectos devem ser enfatizados, bem como aqueles que merecem destaque. Até seis descritores devem ser indicados em português e inglês, extraídos do vocabulário - Descritores em Ciência da Saúde - DeCS (http://decs.bvs.br/) ou do MESH. Se os autores não puderem encontrar, neste vocabulário, descritores para representar o tema do manuscrito, podem indicar termos ou expressões extraídos do próprio texto.

Estrutura do manuscrito

Os Artigos de Pesquisa e Revisões poderão ser organizados de acordo com a estrutura formal: Introdução, Método, Resultados, Discussão e Conclusões. Outros tipos de artigos, como Editoriais, Estudos de caso e Relatos de experiência, podem seguir outros formatos para organizar o conteúdo. A coerência entre conteúdo e apresentação será verificada em todos os artigos. Cada parte da estrutura formal do artigo de pesquisa deve conter as seguintes informações:

Introdução: apresentação e discussão do problema à luz de bibliografia pertinente e atualizada, sem a intenção de incluir uma extensa revisão do assunto. Deve conter o objetivo, no qual o autor afirma o objeto de pesquisa e justifica sua elaboração e significância. Os dados ou conclusões do artigo que está sendo apresentado não devem ser incluídos.

Método: descrição dos procedimentos. As variáveis da pesquisa devem ser apresentadas, com as respectivas definições quando necessário, e categorização. As hipóteses científicas e estatísticas devem ser apresentadas. A população e a amostra devem ser determinadas, e os instrumentos de medição devem ser descritos, apresentando, se possível, provas de validade e confiabilidade. O artigo deve conter informações sobre coleta e processamento de dados. Os métodos e técnicas utilizados, incluindo os métodos estatísticos, devem ser baseados em artigos científicos. Modificações de métodos e técnicas introduzidas pelos autores, ou mesmo comentários sobre métodos e técnicas que foram publicados mas não são amplamente conhecidos, devem ser adequadamente descritos.

Resultados: devem ser apresentados em uma seqüência lógica no texto, tabelas e figuras. O texto não deve repetir todos os dados exibidos nas tabelas e figuras; apenas as observações mais importantes devem ser destacadas, com pouca interpretação pessoal. Sempre que necessário, os dados numéricos devem ser submetidos à análise estatística. Discussão: deve focar nos dados obtidos e nos resultados obtidos, e deve enfatizar os aspectos novos e importantes que foram observados, discutindo se são semelhantes ou diferentes de outros achados que já foram publicados. Argumentos e provas divulgados em apresentações pessoais ou em documentos de caráter restrito não devem ser incluídos. Ambas as limitações do documento e implicações para pesquisas futuras devem ser esclarecidas. Hipóteses e generalizações que não foram baseadas nos dados do artigo devem ser evitadas. As conclusões apoiadas pela discussão e interpretação podem ser incluídas nesta seção. Neste caso, não há necessidade de repeti-los em outra seção.

Conclusão: o conjunto das conclusões mais importantes deve ser apresentado, recuperando os objetivos do trabalho. Propostas que visam contribuir para a descoberta de soluções para os problemas detectados ou outras sugestões necessárias podem ser apresentadas.

Agradecimentos

Devem ser breves, objetivos e dirigidos a pessoas ou instituições que contribuíram substancialmente para a elaboração do artigo e incluidas após a conclusão, antes das referências.

Referências

a) JHGD adota os Requisitos Uniformes de Vancouver, disponíveis em http://www.nlm.nih.gov/bsd/uniform_requirements.html.

b) As referências devem ser numericamente descartadas, seguindo a ordem em que foram citadas no texto.

c) Se mais de seis autores colaboraram em uma publicação, todos são citados até o sexto autor, seguidos da expressão latina et al.

d) Os títulos das revistas devem ser indicados de forma abreviada, de acordo com o Index Medicus.

e) Apresentações pessoais, pesquisas inéditas ou em andamento podem ser citadas quando absolutamente necessárias, mas não devem ser incluídas na lista de Referências. Eles devem ser indicados no texto ou em uma nota de rodapé.

f) Publicações não convencionais cujo acesso é restrito podem ser citadas desde que os autores indiquem ao leitor onde encontrá-los

g) A exatidão das referências é de responsabilidade dos autores;

h) Todas as referências devem constar o número do DOI (quando possuir).

Exemplos
Livros
Rogoff B. A Natureza Cultural do desenvolvimento humano. Porto Alegre: Artmed; 2005.

Caítulo de Livro
Phillips SJ, Whiosnant JP. Hypertension and stroke. In: Laragh JH, Brenner BM, editors. Hypertension: pathophysiology, diagnosis, and management. 2nd ed. New York: Raven Press; 1995. p. 465-78.

Artigo Publicado em um Periódico
Martell R. New prescribing powers mooted for 10.000 nurses. Nurs Times. 2000;96(44):7-15.

Artigo Publicado em Evento
Sawara BB. A liberdade criativa no processo de participaçao política na era da globalização [abstract]. In: Anais do 2º Seminário Nacional sobre Comportamento Político; 1995 Nov 16-20; Florianópolis, Brasil. Florianópolis: UFSC; 1995. p. 20.

Teses e dissertações
Santos AO. Representações sociais da saúde e doença no Candomblé Jejê-Nagô do Brasil [thesis]. São Paulo: Instituto de Psicologia da Universidade de São Paulo; 1999.

Material eletrônico
London AJ. Justice and the human development approach to international research. Hastings Cent Rep [online journal]. 2005 Jan/Feb [cited 2005 Jun 5];35(1):24-37. Available from: http://vnweb.hwwilsonweb.com /hww/results/external_link_maincontentframe.jhtml?_DARGS=/hww/results/results_common.jhtml.8.

Tabelas
As tabelas são digitadas em espaço duplo e apresentadas no texto principal, numeradas consecutivamente com algarismos arábicos na ordem em que são mencionadas. Eles devem ter um título acima deles e os mesmos dados não devem ser repetidos em gráficos. Linhas verticais ou inclinadas devem ser evitadas. As notas de rodapé referentes às tabelas devem ser restritas ao menor número possível. O número máximo de tabelas por artigo é 10. Acima desse número, a despesa adicional será de responsabilidade dos autores. Tabelas muito grandes, mesmo que contenham dados importantes, podem não ser aceitas. Neste caso, a possibilidade de fornecer os dados para o leitor deve ser informada em uma nota de rodapé. Se houver tabelas extraídas de trabalhos publicados, os autores devem ter permissão por escrito para reproduzi-las, e essa autorização deve ser enviada para a Revista juntamente com os manuscritos submetidos à publicação.

Figuras
Ilustrações (fotos, desenhos, gráficos, etc.) devem ser numeradas consecutivamente em algarismos arábicos na ordem em que aparecem no texto e inseridas no manuscrito principal. Devem ser indicados como figuras, e devem ser identificados dentro do texto por meio do número e título abreviado do artigo. Legendas devem ser apresentadas. As ilustrações devem ser claras o suficiente para permitir sua reprodução em placas de 13 cm (largura da página). Se houver figuras extraídas de outras obras publicadas anteriormente, os autores devem ter permissão por escrito para reproduzi-las, exceto documentos de domínio público. Esta autorização deve ser enviada para a Revista juntamente com os manuscritos submetidos à publicação.

Abreviaturas
Deverá ser fornecida uma lista com as abreviaturas utilizadas no texto após os agradecimentos, antes das referências. Abreviaturas não devem ser usadas no título e no resumo do trabalho submetido.

Ética e consentimento - aprovação ética
Estudos envolvendo seres humanos, material humano ou dados humanos deve ter sido realizados de acordo com a Declaração de Helsinque e também aprovado por um comitê de ética em pesquisa apropriado. Uma declaração detalhando esta informação, incluindo o nome do comitê de ética e o número do parecer de aprovação, quando apropriado, deve aparecer em todos os manuscritos que relatem tais tipos de estudo. Se um estudo tiver recebido a isenção de exigir aprovação ética, isso também deve ser detalhado no manuscrito (incluindo o nome do comitê de ética que concedeu a isenção). Informações adicionais e a documentação devem ser disponibilizadas ao editor mediante solicitação. Os manuscritos podem ser rejeitados se o editor considerar que o estudo não foi realizado dentro de uma estrutura ética apropriada. Em casos raros, o editor pode entrar em contato com o comitê de ética para obter informações adicionais.

Consentimento para participar
Para todos os estudos envolvendo seres humanos, o consentimento informado para participar do estudo deve ser obtido dos participantes (ou de seus pais ou responsável legal no caso de crianças menores de 18 anos) e uma declaração nesse sentido deve constar no manuscrito.

Estudos envolvendo animais
O estudo experimental em vertebrados ou em qualquer invertebrado regulamentado deve obedecer a diretrizes institucionais, nacionais ou internacionais e, quando disponível, deve ter sido aprovado por um comitê de ética apropriado. A Declaração de Basileia delineia princípios fundamentais a serem seguidos ao conduzir estudos em animais e o Conselho Internacional para Ciência de Animais de Laboratório (ICLAS) também publicou diretrizes éticas.
Uma declaração detalhando a conformidade com as diretrizes relevantes (por exemplo, a Lei de Animais (Procedimentos Científicos) revisada de 1986 no Reino Unido e Diretiva 2010/63/UE na Europa) e/ou aprovação ética (incluindo o nome do comitê de ética e o número de referência quando apropriado) deve ser incluído no manuscrito. Se um estudo tiver recebido a isenção de exigir aprovação ética, isso também deve ser detalhado no manuscrito (incluindo o nome do comitê de ética que concedeu a isenção e as razões para a isenção). O Editor levará em conta as questões de bem-estar animal e reserva-se o direito de rejeitar um manuscrito, especialmente se o estudo envolver protocolos inconsistentes com as normas comumente aceitas de estudo animal. Em casos raros, o editor pode entrar em contato com o comitê de ética para obter informações adicionais.
Para estudos experimentais envolvendo animais de propriedade do cliente, os autores também devem documentar o consentimento informado do cliente ou proprietário e a adesão a um alto padrão (melhor prática) de cuidados veterinários. Estudos de campo e outros estudos não experimentais em animais devem obedecer a diretrizes institucionais, nacionais ou internacionais e, quando disponíveis, devem ter sido aprovados por um comitê de ética apropriado. Uma declaração detalhando o cumprimento das diretrizes relevantes e/ou permissões apropriadas ou licenças deve ser incluída no manuscrito. Recomendamos que os autores cumpram a Convenção sobre o Comércio de Espécies Ameaçadas de Fauna e Flora Silvestres e a Declaração de Política da IUCN sobre o Estudo que Envolve Espécies em Perigo de Extinção

Estudos envolvendo plantas
O estudo experimental de plantas (cultivadas ou silvestres), incluindo a coleta de material vegetal, deve obedecer a diretrizes institucionais, nacionais ou internacionais. Os estudos de campo devem ser conduzidos de acordo com a legislação local, e o manuscrito deve incluir uma declaração especificando as permissões e / ou licenças apropriadas. Recomendamos que os autores cumpram a Convenção sobre o Comércio de Espécies Ameaçadas de Fauna e Flora Silvestres. Os espécimes de comprovante devem ser depositados em um herbário público ou outra coleção pública que forneça acesso ao material depositado. Informações sobre o espécime do comprovante e quem o identificou devem ser incluídas no manuscrito.

Consentimento para publicação
Para todos os manuscritos que incluam detalhes, imagens ou vídeos relacionados a participantes individuais, o consentimento informado por escrito para a publicação destes deve ser obtido dos participantes (ou de seus pais ou responsável legal no caso de crianças menores de 18 anos) e uma declaração deve constar no manuscrito. Se o participante faleceu, o consentimento para publicação deve ser solicitado ao parente mais próximo do participante. Os autores podem usar o formulário de consentimento para obter o consentimento para publicação do (s) participante (s), ou um formulário de consentimento de sua própria instituição ou região, se preferirem. Esta documentação deve ser disponibilizada ao Editor, se solicitado, e será tratada confidencialmente. Nos casos em que as imagens são totalmente não identificáveis e não há detalhes sobre os indivíduos relatados no manuscrito, o consentimento para a publicação de imagens pode não ser solicitado. A decisão final sobre se o consentimento para publicar é solicitado é do editor.

 

 

[Home] [Sobre esta revista] [Corpo editorial] [Assinaturas]


Universidade de São Paulo

Faculdade de Saúde Pública
Avenida Dr.Arnaldo, 715 – Prédio biblioteca – sala 03 - 2º andar
CEP: 01246-904 São Paulo – SP
Tel.: +55 11 3061-3572
Tel./Fax.: +55 11 3061-7775


editors@jhgd.com.br