Scielo RSS <![CDATA[Reverso]]> http://pepsic.bvsalud.org/rss.php?pid=0102-739520180002&lang=pt vol. 40 num. 76 lang. pt <![CDATA[SciELO Logo]]> http://pepsic.bvsalud.org/img/en/fbpelogp.gif http://pepsic.bvsalud.org http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-73952018000200001&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt <![CDATA[<b>Cartel, passe e verdade</b>: <b>rápidas considerações sobre as comunidades psicanalíticas</b>]]> http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-73952018000200002&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Este artigo discute um aspecto compartilhado entre o tratamento analítico, o cartel e o passe, qual seja, a relação do sujeito com o saber, atravessada pela questão da verdade. Além disso, aborda, com apoio em Balint e Lacan, a dinâmica da transferência em ação nos processos de grupo próprios a uma escola de psicanálise, em especial no que concerne ao passe e ao cartel.<hr/>This article discusses an aspect shared by the analytic treatment, the cartel and the pass, which is the subject’s relation to knowledge, crossed by the question of truth. Besides, it addresses, with Balint and Lacan, the dynamics of transference within the group processes at stake in a school of psychoanalysis, specially to what concerns the pass and the cartel. <![CDATA[<b>Sobre a transmissão da psicanálise nas instituições psicanalíticas</b>]]> http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-73952018000200003&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt O artigo fala em favor da formação psicanalítica em instituições que existem para tal fim, contrapondo à formação de analistas na universidade. Aponta também medidas que podem aprimorar a transmissão da psicanálise nas instituições psicanalíticas, tais como a análise pessoal desde o princípio da formação e o acompanhamento de um referente para cada participante da formação, tendo em vista o acolhimento que vise o sujeito em questão e não apenas o aluno.<hr/>The article deals with Analytical studies in Institutions that exist for this purpose, against the formation of analysts by the University. It also points out measures that can improve the transmission of psychoanalysis in the specific institutions such as personal analysis from its beginning of training and the monitoring by a referential for each participant, aiming the reception centered in the subject and not just the student. <![CDATA[<b>Na trilha da falta</b>]]> http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-73952018000200004&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Proponho neste artigo pensar nas transformações do cenário que se apresenta na clínica contemporânea a parir das três categorias do negativo trabalhado por Freud e Lacan, a saber, a falta, o nada e o vazio.<hr/>I propose in this article to consider the transformations on the scene of the contemporary clinic from the three categories of the negative worked by Freud and Lacan, that is, lack, nothingness and emptiness. <![CDATA[<b>Considerações sobre a angústia</b>: <b>acontecimento do Real</b>]]> http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-73952018000200005&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Considerações sobre a angústia é o artigo que trata do afeto que mais interessa à prática analítica: a angústia, modo de ruptura e apropriação subjetiva. Além do mais, o sofrimento encobre algum dizer. É acontecimento do Real e evoca descontinuidade temporal. A análise não é apenas atenuante do sofrimento; ela possui efeitos de travessia. A angústia é uma via de acesso ao Real. Não há relação sexual pelos diferentes modos como esta fracassa em existir. É diss a angústia, a sexualidade humana.<hr/>This text deals with the affect that most interests analytical practice: anguish, as a mode of subjective appropriation, besides suffering which covers the speech. Anguish belongs to the Real, and evokes temporal discontinuity. Psychoanalysis not only mitigates suffering, but also has the effects of going over. Anguish is a path to the Real. There is no sexual relation, because of the ways in that this relation fails to exist. This is the meaning of the anguish, of the human sexuality. <![CDATA[<b>As movimentações da ideia de repetição no texto freudiano</b>: <b>uma leitura cronológica</b>]]> http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-73952018000200006&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt O presente texto pretende realizar uma apresentação das movimentações na construção do conceito de repetição no texto freudiano. Defendemos a tese de que a ideia da repetição aparece nos textos pré-psicanalíticos através da noção de facilitação neurônica. Em seguida, recebe uma lapidação a partir da articulação com os conceitos de transferência, resistência e elaboração. Por fim, encontra sua última forma na ideia de compulsão à repetição. Concluímos que é um conceito cunhado a partir da experiência clínica e decisivo para a constituição do sujeito.<hr/>The present article aims to discuss how the concept of repetition is constructed and developed throughout Freud’s oeuvre. We suggest that the idea of repetition is discussed in the author’s pre-psychoanalytic texts through the notion of neuronal facilitation. Later, the concept is lapidated as it is articulated with the ideas of transference, resistance and elaboration. Finally, it relates to the idea of repetition compulsion. It can be concluded that, even though the development of this concept is based on clinical experience, it is decisive for the construction of the subject. <![CDATA[<b>Estruturas clínicas em psicanálise</b>: <b>um recorte</b>]]> http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-73952018000200007&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Este artigo pretende ser uma síntese de como, a partir da experiência clínica, Freud cria a psicanálise, e depois Lacan avança o seu campo teórico, ambos demonstrando que o inconsciente é estruturado como linguagem, que a fala da mãe dá início a essa constituição, que a incidência da lógica fálica no contexto da vivência edípica e da metáfora paterna é determinante da estruturação psíquica do sujeito e do seu desejo, que a estruturação significante do inconsciente segue a lógica borromeana de RSI e que ambas constroem as estruturas psíquicas humanas inconscientes, o que evidencia a verdade do sujeito na clínica psicanalítica.<hr/>This article proposes a short synthesis of how, from clinical experience Freud created psychoanalysis and, after, Lacan puts forwards its theoretical field demonstrating that unconscious is structured as language, and that the mother´s speech starts to this constitution. The incidence of phallic logic in the Oedipus context and paternal metaphor is determinative of subject psychic constitution and his desir. the unconscious significant constitution follows borromeana logic of RSI: both construct human psychic structures evidencing subject true in psychoanalytic clinical. <![CDATA[<b>Melancolia</b>: <b>o objeto perdido que me assombra</b>]]> http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-73952018000200008&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Este ensaio tem como objetivo explorar teoricamente a condição da melancolia como estrutura clínica, a partir do viés psicanalítico. Com base no livro Psicose e laço social, de Antonio Quinet (2006), as principais características desse fenômeno serão apresentadas aqui, paralelamente com o entendimento de outros autores que já trabalharam com essas ideias. Fazendo uma passagem de Freud a Lacan, será possível compreender os motivos que levam a melancolia a se enquadrar como uma estrutura psicótica.<hr/>This essay aims to theoretically explore the condition of melancholy as a clinical structure from a psychoanalytic standpoint. Based on the book "Psicose e laço social" by Antonio Quinet (2006), the main characteristics of this phenomenon will be presented here, along with what was understood by other authors who have worked these ideas before. Moving from Freud to Lacan, it will be possible to understand the reasons which allow melancholy to be tagged as a psychotic structure. <![CDATA[<b>Mundo em palavra</b>: <b>A esquizofrenia e a questão da linguagem</b>]]> http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-73952018000200009&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Neste artigo, trabalhamos a noção de linguagem na esquizofrenia a partir de Freud e Lacan, além do embasamento psiquiátrico que influenciou o pensamento dos dois autores. Levantamos a questão de como se elabora e se trama a linguagem na esquizofrenia, pontuando que se trata mais de uma linguagem abstrata voltada para o conteúdo lógico do que uma linguagem do concreto, como é comum se afirmar, e que na psicose, estranhamente, o trabalho a ser feito envolve uma espécie de antianálise.<hr/>In this article, it will be worked the notion of language in schizophrenia from Freud and Lacan points of view, as well as the psychiatric background that influenced their thoughts. We raise questions about the way language is elaborated in schizophrenia cases, pointing out that their language is more abstract and logic basis than a concrete language, as it is common to say, and that, treating psychosis is working in a kind of anti-analysis. <![CDATA[<b>Esboço de um quadro melancólico a teoria de Freud e na literatura de Dostoiévski</b>]]> http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-73952018000200010&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Em seu texto Luto e melancolia, Freud nos fala sobre o empobrecimento do Eu no quadro melancólico, o que torna o sujeito incapaz de qualquer realização, além de apresentar forte sentimento de degradação e inferioridade. Destaca, entre outros aspectos, o quadro em questão com relação à perda de seu objeto, enquanto objeto de amor. A proposta deste trabalho é ilustrar, por intermédio da literatura, tais aspectos na melancolia.<hr/>In Mourning and melancholia, Freud tells us about the impoverishment of the self in the melancholic frame, which renders the subject incapable of any realization, besides presenting a strong feeling of degradation and inferiority. It emphasizes, among other aspects, the picture in question with respect to the loss of his/her object, as object of love. The proposal of this work is to illustrate, through the literature, such aspects in melancholy. <![CDATA[<b>O agora é um instante</b>]]> http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-73952018000200011&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt Nem todos vivenciam o instante de maneira plena. Algumas pessoas vivem presas ao passado ou ansiosas com o futuro. Outras não conseguem apreciar o que o presente tem a oferecer dado o caráter efêmero do momento. Há ainda aquelas que não conseguem atribuir nenhum tipo de significado à própria experiência. O artigo objetiva abordar tais questões dentro de um enquadre atual e com uma abordagem psicanalítica. Para tanto, utiliza a obra de Clarice Lispector intitulada Água viva, publicada em 1973.<hr/>Not everyone can fully enjoy the moment. Some people remain stuck to the past or anxious about the future. Others are unable to cease what the present has to offer them due to its ephemeral features. And there are even those who fail to give any meaning to such experience. This paper aims to deal with these matters under a modern perspective with a psychanalytic approach. For that, one shall use Clarice Lispector’s book entitled Água Viva, published in 1973.