SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.42 número2La Efectividad de una Intervención Cognitiva-ConductualDesarrollo y propiedades psicométricas de la escala de autoeficacia para la depresión en adolescentes (EADA) índice de autoresíndice de materiabúsqueda de artículos
Home Pagelista alfabética de revistas  

Interamerican Journal of Psychology

versión impresa ISSN 0034-9690

Resumen

FERREIRA, Fernanda de Oliveira; LIMA, Eduardo de Paula; LANA-PEIXOTO, Marco Aurélio  y  HAASE, Vitor Geraldi. O uso de testes neuropsicológicos na esclerose múltipla e epilepsia do lobo emporal: relevância da estimativa de magnitude do efeito. Interam. j. psychol. [online]. 2008, vol.42, n.2, pp. 203-217. ISSN 0034-9690.

Testes neuropsicológicos são cada vez mais utilizados na avaliação clínica da esclerose múltipla (EM) e epilepsia do lobo temporal (ELT), condições neurológicas crônicas mais prevalentes em adultos. A heterogeneidade das amostras clínicas pode ser importante razão para o teste estatístico da hipótese nula (TEHN) ser freqüentemente não significativo para comparações de grupos, mas limitações nos métodos estatísticos tradicionais também podem estar implicados. O presente estudo examina a hipótese de que o TEHN pode ser uma análise inadequada para comparação do desempenho de pacientes neurológicos com controles. Vinte e seis pacientes ELT, 113 pacientes EM e 117 controles foram comparados em 11 instrumentos (35 escores). O TEHN resultou não significativo para comparações de 18 escores, enquanto a magnitude do efeito (d) e o poder estatístico foram adequados para 27 comparações. Estimativas de magnitude do efeito devem ser consideradas como ferramenta analítica importante na seleção de medidas neuropsicológicas apropriadas para utilização clínica.

Palabras clave : Testes neuropsicológicos; Esclerose múltipla; Epilepsia; Magnitude do efeito.

        · resumen en Inglés     · texto en Portugués     · Portugués ( pdf )