SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.10 número1APA: denuncia y acomodación de interrogatorios abusivos: una lección para el mundo de la psicologíaLas drogas en el ámbito familiar, de la perspectiva del cine índice de autoresíndice de materiabúsqueda de artículos
Home Pagelista alfabética de revistas  

Psicologia: teoria e prática

versión impresa ISSN 1516-3687

Resumen

SILVARES, Edwiges Ferreira de Mattos  y  SOUZA, Carmen Lucia. Discórdia conjugal: distúrbios psicológicos infantis e avaliação diagnóstica comportamental-cognitiva. Psicol. teor. prat. [online]. 2008, vol.10, n.1, pp. 200-213. ISSN 1516-3687.

Três pontos principais em relação à abordagem comportamental-cognitiva são discutidos no artigo: 1. discórdia conjugal; 2. distúrbio psicológico infantil; 3. implicações clínicas da relação entre esses itens. As evidências de conflito familiar que justificam atenção psicológica à díade conjugal constituem-se como ponto de partida. Indicam-se subsídios de avaliação psicológica disponíveis ao psicólogo clínico para poder concluir se há discórdia conjugal na família que encaminha o filho à terapia. As percepções parentais de “filho difícil” são o ponto de partida para se chegar às noções de distúrbios psicológicos infantis externalizantes e internalizantes e a seus determinantes. Estabelece-se a distinção entre fatores causais diretamente ligados ao comportamento problemático infantil, e fatores causais indiretamente ligados a ele, como a discórdia conjugal, por exemplo. Conclui-se que, antes de definir o tratamento infantil mais apropriado, uma acurada avaliação diagnóstica se faz necessária. Essa será compreensiva, isto é, não se aterá ao contexto infantil imediato, mas será ampliada o bastante para alcançar o macrossistema, no qual seus familiares se inserem.

Palabras clave : Distúrbio infantil; Conflito conjugal; Diagnóstico; Avaliação; Tratamento cognitivo-comportamental.

        · resumen en Español | Inglés     · texto en Portugués     · Portugués ( pdf )