SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.17 número2Do ato de ver ao olhar que se mostra: observações psicanalíticas e filosóficas da obra de arteLiberdade e natureza (in)humana (Zizek versus Habermas) índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Natureza humana

versão impressa ISSN 1517-2430

Resumo

RODRIGUES, Edmar G.. A maior parte do que fazemos ou sentimos é consciente?. Nat. hum. [online]. 2015, vol.17, n.2, pp. 112-137. ISSN 1517-2430.

Este artigo objetiva demonstrar que a maior parte do que fazemos ou sentimos não é consciente, e que respostas imediatas a estímulos internos e externos são oriundas de um conjunto de respostas automáticas herdadas a partir de matrizes biológicas e aperfeiçoadas durante a vida. Para tanto, queremos defender a tese segundo a qual o cérebro vem ao mundo não como uma tabula rasa, mas com certos "programas neurais especializados". Cumpre, por fim, ressaltar que nossa proposta não é sustentar que toda pessoa é uma máquina biológica programada para responder a estímulos de forma automática e imediata, mas defender intrinsecamente que o reconhecimento da existência e da efetividade de processos automáticos e não conscientes não elimina o papel de nosso aparato cognitivo e a possibilidade de agirmos de forma intencional e consciente.

Palavras-chave : consciência; percepção emocional; padrões inatos; processos cognitivos.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · Português ( pdf )

 

Creative Commons License All the contents of this journal, except where otherwise noted, is licensed under a Creative Commons Attribution License