SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.19 número1Figuração e figurabilidade: no início eram as sensaçõesEntre a neuropatologia de Charcot e a psicologia de Bernheim: considerações sobre a hipnose nos primórdios da pesquisa freudiana índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Natureza humana

versão impressa ISSN 1517-2430

Resumo

COSTA, Mariana Lins. Uma patologia cultural da modernidade: Freud e o "doutor" Dostoiévski. Nat. hum. [online]. 2017, vol.19, n.1, pp. 75-101. ISSN 1517-2430.

No antepenúltimo parágrafo de "O mal-estar na civilização", Freud sugere que, apesar de todas as dificuldades, poderíamos esperar que um dia alguém se aventurasse na elaboração de uma patologia das comunidades culturais. Embora Freud considerasse Dostoiévski como um artista que em estatura não estaria muito atrás do próprio Shakespeare e cujo romance Os irmãos Karamázov seria o mais formidável romance jamais escrito, para ele, dada a severidade da patologia psíquica desse escritor, a humanidade pouco lhe teria a agradecer: ao invés de mestre libertador da humanidade, Dostoiévski teria tomado partido dos seus opressores. No presente artigo, pretendemos investigar o motivo da generalização das doenças psíquicas no universo dostoiévskiano e sugerir, valendo-nos da terminologia freudiana, que justamente o russo, demasiadamente russo Dostoiévski, seria aquele que, como desejara Freud, elaborou a patologia cultural característica à modernidade.

Palavras-chave : Freud; Dostoiévski; modernidade; Supereu; Supereu da cultura.

        · resumo em Inglês     · texto em Português     · Português ( pdf )

 

Creative Commons License All the contents of this journal, except where otherwise noted, is licensed under a Creative Commons Attribution License