SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.23 número2Resiliência familiar no tratamento de doenças crônicas em um hospital pediátrico: relato de três casosEscolha profissional na adolescência: a família como variável influenciadora índice de autoresíndice de materiabúsqueda de artículos
Home Pagelista alfabética de revistas  

Pensando familias

versión impresa ISSN 1679-494X

Resumen

SCHAVAREM, Luana do Nascimento  y  TONI, Caroline Guisantes de Salvo. A relação entre as práticas educativas parentais e a autoestima da criança. Pensando fam. [online]. 2019, vol.23, n.2, pp. 147-161. ISSN 1679-494X.

As práticas educativas parentais são utilizadas para educar, instruir, socializar e controlar o comportamento dos filhos. Assim, o objetivo desta pesquisa foi analisar a relação entre as práticas educativas parentais e a autoestima de crianças. Participaram deste estudo 60 crianças com idade entre nove e onze anos, de ambos os sexos. Os participantes responderam ao Inventário de Estilos Parentais e a Escala de Autoestima de Rosenberg. Os resultados demonstraram diferenças estatisticamente significativas entre a autoestima dos meninos e das meninas. Foram encontradas correlações negativas entre a negligência paterna e a autoestima dos meninos, e a disciplina relaxada materna e a autoestima das meninas. Essas duas práticas mostraram-se com poder de predição da autoestima de meninos e meninas, respectivamente. Conclui-se que práticas educativas influenciam na autoestima da criança, indicando a possibilidade de construção de orientações específicas aos pais sobre práticas educativas que possam contribuir para o desenvolvimento da autoestima de crianças.

Palabras clave : Autoestima; Relações familiares; Relação pais-filhos; Infância; Práticas educativas parentais.

        · resumen en Inglés     · texto en Portugués     · Portugués ( pdf )

 

Creative Commons License