SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.25 número78Cruzando as fronteiras da história da psicopedagogia: uma entrevista com Alicia Fernández índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Revista Psicopedagogia

versão impressa ISSN 0103-8486

Rev. psicopedag. vol.25 no.78 São Paulo  2008

 

EDITORIAL

 

 

Ao reunir, em um só veículo, uma síntese do que se produz de mais representativo no âmbito da Psicopedagogia, esta revista supera seu próprio objetivo de ser um periódico voltado à divulgação de conhecimentos multi e interdisciplinares também na área da Educação e Saúde, para marcar definitivamente a posição da ABPp - que a publica há vinte e seis anos -, como uma instituição de relevante dinamismo, atualizada e envolvida com a produção e a disseminação do conhecimento científico.

Esta edição, com certeza, ficará na lembrança de todos nós, pela riqueza dos textos publicados. Recebemos de Maria Terezinha Carrara Lelis "Cruzando as fronteiras da história da Psicopedagogia: uma entrevista com Alícia Fernández", um excepcional material produzido a partir do encontro com a conhecida psicanalista e psicopedagoga argentina e que, sem dúvida, constitui um documento histórico, oportunidade raramente possível a uma revista científica.

O artigo de pesquisa que abre este número da Psicopedagogia traz um assunto de expressivo interesse, desenvolvido a partir da pesquisa de Alessandra Gotuzo Seabra Capovilla e Natália Martins Dias: "Desenvolvimento de habilidades atencionais em estudantes da 1ª à 4ª série do ensino fundamental e relação com rendimento escolar", na qual se comprova que alterações atencionais podem levar à desorganização em atividades cotidianas, estando também relacionadas a baixo rendimento acadêmico infantil.

É da autoria de João Alves Pacheco e Marisa Irene Castanho, o segundo artigo de pesquisa desta edição: "A construção do conhecimento em espaços organizacionais: uma perspectiva psicopedagógica", no qual os processos formais e informais de criação e de transmissão do conhecimento no espaço organizacional são identificados e analisados, de modo a comprovar a importância do investimento em ações psicopedagógicas nas Organizações.

Por meio da pesquisa sobre o "Desempenho neuropsicológico e fonoaudiológico de crianças com dislexia do desenvolvimento", Ricardo Franco de Lima, Cíntia Alves Salgado e Sylvia Maria Ciasca nos trazem o inesgotável e complexo tema da dislexia, que encontra nas palavras destes autores uma nova perspectiva de entendimento.

Na seqüência, temos um artigo de James dos Santos Penna e Elizeu Coutinho de Macedo intitulado "Habilidades de leitura, escrita e língua de sinais de alunos surdos do ensino fundamental: validação de testes computadorizados", uma contribuição importante e consistente, que merece a atenção especial dos leitores.

Dois artigos especiais trazem novos subsídios à nossa reflexão. Escrito por Neide de Aquino Noffs e Daniela Montresol, "A avaliação interventiva na Promove ação sociocultural" descreve o trabalho das autoras, no ano de 2005, na Instituição Promove - ação sociocultural - Unidade Jaçanã -, onde em parceria com a equipe multidisciplinar da Instituição construíram um modelo de avaliação interventiva, que permitiu a agilização do processo de avaliação no Programa de Apoio Educacional, o que tornou mais ágil a compreensão e o atendimento às queixas recebidas.

De Barcelona, Espanha, Maria Jesús Comellas nos enviou o artigo "La violencia a las escuelas: ¿Por qué un cambio de enfoque?", no qual a autora reporta, de modo profundo e instigante, esse assunto atualmente muito presente no cotidiano da nossa Escola.

Fabiana da Silva Kauark e Valéria Almeida dos Santos Silva nos apresentam "Dificuldades de aprendizagem nas séries iniciais do ensino fundamental e ações psico & pedagógicas", uma investigação que partiu da necessidade de compreender os ritmos e a dinâmica da aprendizagem desenvolvida por alunos das séries iniciais do Ensino Fundamental.

O texto de Silvia Szterling Munimos, "Há algo mais no consultório psicopedagógico do que sonha a nossa vã filosofia", discorre sobre o modo de funcionamento do inconsciente, tal como apontado por Freud e revisitado depois por Jacques Lacan, nos levando a repensar as possibilidades da intervenção psicopedagógica clínica a partir desse importante enfoque teórico.

Novamente contribuindo com nossa revista, Paulo Sérgio Marchelli, Carmen Lúcia Dias e Ivone Tambelli Schmidt são os autores do artigo "Autonomia e mudança na escola: novos rumos dos processos de ensino-aprendizagem no Brasil". Este artigo apresenta uma reflexão sobre o princípio da autonomia pedagógica conferido pela atual Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDB) às escolas e às redes de ensino brasileiras. Discute-se o conceito de escola aberta, aplicado às instituições onde o ensino se processa segundo a idéia de deslocar as paredes da sala de aula para além dos limites de séries anuais e disciplinas separadas.

Outro artigo que trará muitos subsídios aos profissionais que trabalham com crianças nos foi enviado por Renata Mousinho, Evelin Schmid, Juliana Pereira, Luciana Lyra, Luciana Mendes e Vanessa Nóbrega, "Aquisição e desenvolvimento da linguagem: dificuldades que podem surgir neste percurso", no qual o desenvolvimento adequado da linguagem é apontado como um dos fatores fundamentais para que o amadurecimento infantil ocorra de forma harmônica em todas as esferas, seja do ponto de vista social, relacional ou da aprendizagem formal.

Encera esta edição 78 a resenha escrita por Sílvia Regina Drudi: "Aprendizagem do adulto professor", do livro de Vera Maria Nigro Placco e Vera Lúcia Trevizan de Souza (orgs).

Temos ainda o prazer de, ao mesmo tempo em que em nome da ABPp agradecemos o comparecimento de tantos colegas de todo o país ao II Simpósio Internacional de Psicopedagogia, os convidarmos a já reservar em sua agenda de 2009 os dias 9, 10 e 11 de julho para comparecerem ao VIII Congresso Brasileiro de Psicopedagogia, em São Paulo.

A todos, Boas Festas e um Ano Novo de Paz e Progresso!

 

Maria Irene Maluf
Editora

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons