SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.7O espectro de Narciso na modernidade: de Freud a Adorno. Mônica do AmaralEm memória de Roberto Bittencourt, amigo author indexsubject indexarticles search
Home Pagealphabetic serial listing  

Cógito

Print version ISSN 1519-9479

Cogito vol.7  Salvador  2006

 

COMENTÁRIO

 

Criação em oficina de arte infantil

 

 

Maria Constança de Carvalho Maia *

Oficina de Arte Vivarte

Endereço para correspondência

 

 


RESUMO

A autora descreve sua experiência em arte educação, trabalhando com crianças de 6 a 12 anos que freqüentam uma oficina de arte, falando de sua metodologia, ensinamento e resultados.


 

 

A oficina trabalha com crianças de 6 a12 anos.com o objetivo de levar os alunos ao mundo das artes plásticas, desenvolvendo a sensibilidade, percepção, criatividade, auto-estima, concentração e capacidade de transformação.

A metodologia envolve: RELAXAMENTO, técnica de meditação que contribui para aliviar as tensões, aumentar a concentração, preparando as crianças para iniciar o processo criativo com paz e serenidade, TÈCNICA, é a pintura, modelagem, processo basicamente ligado à razão, são as regras os aspectos espaciais e temporais que são trabalhados para que a obra de arte imaginada venha a ser concretizada ,HISTORIA DA ARTE, sua função é fazer a criança compreender o que é arte e por que ela existe, possibilitando uma visão panorâmica do processo histórico de cada época, o que conduz a um pensamento abrangente dos acontecimentos culturais.CONCEITUAÇÃO DA OBRA DE ARTE, o contato com a arte favorece o desenvolvimento da auto-estima e da autoconfiança, o que é muito importante para a formação do conhecimento. Integrada à produção e ao aprendizado artístico, a criança começa a falar sobre suas novas descobertas e passa a ser ouvida pelo grupo, o que é fundamental para sua socialização e definição da sua personalidade.

Na oficina trabalhamos com crianças de idades diferentes na mesma sala,as que já estão no curso há mais tempo são colegas das que entram durante o período do ano letivo, essa diversidade estimula a troca de conhecimento, espírito de cooperação, respeito aos seus limites.

As crianças criam a partir de suas vivencias, sonhos, fantasias, do que amam e a fazem sofrer.

Esse modo de fazer arte, conduz a grandes resultados: crianças ganhando concursos, ilustrando livros, líder de sala, crescendo na expressão escrita,despertando o prazer pela cultura,além de mais concentrados, criativos ,seguros,

Uma criança olhando o seu quadro, vivendo uma experiência estética falou: pintei a montanha russa do parque que não consegui entrar com medo.Uma criança deficiente auditiva com muita habilidade para arte, com notas inferiores, tornou-se confiante e líder de sala, organizando a parte artística dos trabalhos de equipe.Uma criança olhando seu trabalho disse: como estou alegre e feliz. Outra criança passou o semestre pintando um menino pescando, comentei com a mãe, como João gosta de pescar, ela me respondeu: "o pai é que pesca ele nunca consegue pescar".

Para que nossos objetivos sejam alcançados será necessário que os alunos freqüentem a oficina com regularidade, e possam participar de 2 a 3 anos consecutivos.

 

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

Camilo Cardoso e M. Manuela Valsassina – Arte Infantil Linguagem Plástica – Editorial Presença

Fayga Ostrower – Criatividade e Processos de Criação – 9 edição Editora Vozes Ltda

Fayga Ostrower – Acasos e criaçaõ Artística – Editora Campos Ltda

Violet Oaklander – Descobrindo crianças – 10 edição, Summis editoria!

Viktor Lowenfeld – A Criança e Sua Arte – Editora Mestre Jou

Hebert Read – O Sentido da Arte – 7 edição – Ibrasa

 

 

Endereço para correspondência
Telefone:071-3351 9906
E-mail:carvalhomaia@ig.com.br

 

 

* Artista Plástica. Arte Educadora: Professora e coordenadora durante 7 anos do curso de extensão Oficina Modelo de Arte Infantil da UFBA. Professora e Coordenadora da Oficina de Arte Vivarte

Creative Commons License