SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.18 número1Implementação de um ambulatório psicossocial para pessoas expostas a situação de violência em um hospital universitárioUma mãe desamparada, uma criança que pede socorro e a "rede" que tece cuidados índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Serviços Personalizados

Journal

artigo

Indicadores

Compartilhar


Vínculo

versão impressa ISSN 1806-2490

Vínculo vol.18 no.1 São Paulo jan./abr. 2021

https://doi.org/10.32467/issn.19982-1492v18nesp.p120-137 

ARTIGO

 

A psicologia na atenção básica: fortalecendo o vínculo com a comunidade

 

Psychology in primary care: strengthening the bond with the community

 

Psicología en atención primaria: fortalecer el vínculo con la comunidad

 

 

Ana Clara Siena Alexandre; Ananda Kenney da Cunha Nascimento; Sofia Lira Chiodi

Universidade Estadual de Londrina, PR, Brasil

 

 


RESUMO

A atenção básica é um conjunto de ações e intervenções de saúde realizadas por uma equipe multiprofissional que atua nas Unidades Básicas de Saúde (UBS) no contexto do Sistema Único de Saúde. Nesse sentido, relatou-se a experiência de práticas desenvolvidas pela Psicologia em uma UBS, durante o período de estágio curricular obrigatório, destacando as principais atividades realizadas. Como resultados, foram narradas as vivências com os grupos de cuidadores e de gestantes, sendo o último de maior adesão; a ação da campanha de prevenção ao suicídio e valorização da vida; e a realização do plantão psicológico que atendeu alguns usuários da Unidade. Por fim, destacou-se que é possível atuar com diferentes modalidades de ações que funcionam como dispositivos para a prevenção e a promoção de saúde da comunidade; e que as práticas da Psicologia precisam de consolidação no espaço da atenção básica, pois ainda caracterizam-se enquanto desafiadoras para os (futuros) profissionais.

Palavras-chave: Psicologia; Atenção básica; Saúde. Unidade Básica de Saúde; Grupo.


ABSTRACT

The primary health care is a set of actions and health interventions carried out by a multiprofessional team that works in the Health Certers (HC) in the context of the Unified Health System. Thus, the experience of practices developed by the Psychology in a HC, during the period of required curricular traineeship, highlighting the main activities performed. As results, the experiences with the groups of caregivers and expecting mothers were narrated, being the last one of greater adhesion; the action of the campaign of prevention to the suicide and valorization of the life; and the accomplishment of the psychological attendance that attended some users of the Unit. Finally, it was pointed out that it is possible to act with different modalities of actions that function as devices for the prevention and promotion of community health; and that the practices of Psychology need consolidation in the primary health care space, since they are still characterized as challenging for the (future) professionals.

Keywords: Psychology; Primary health care; Health. Health certers; Group.


RESUMEN

La atención primaria es un conjunto de acciones e intervenciones de salud realizadas por un equipo multiprofesional que opera en las Unidades Básicas de Salud (UBS) en el contexto del Sistema Único de Salud. En este sentido, la experiencia de las prácticas desarrolladas por la Psicología en un UBS, durante el período de prácticas obligatorias, destacando las principales actividades realizadas. Como resultado, se narraron las experiencias con los grupos de cuidadores y mujeres embarazadas, siendo la última con la mayor adherencia; la acción de la campaña de prevención del suicidio y valorización de la vida; y el cumplimiento del deber psicológico que ayudó a algunos usuarios de la Unidad. Finalmente, se destacó que es posible actuar con diferentes modalidades de acciones que actúan como dispositivos para la prevención y promoción de la salud de la comunidad; y que las prácticas de Psicología necesitan consolidación en el espacio de la atención primaria, ya que todavía se caracterizan por ser un desafío para los (futuros) profesionales.

Palabras clave: Psicología; Atención primaria; Salud; Unidad Básica de Salud; Grupo.


 

 

Introdução

A atenção básica à saúde é definida como um conjunto de ações e intervenções de saúde, realizadas por uma equipe multiprofissional, a nível individual, familiar e coletivo, que visam "promoção, prevenção, proteção, diagnóstico, tratamento, reabilitação, redução de danos, cuidados paliativos e vigilância em saúde" (Brasil, 2017, artigo 2º) de uma determinada população em um território definido. Os estabelecimentos de saúde que são responsáveis por prestar essas ações e os serviços de atenção básica são denominados Unidade Básica de Saúde (UBS) (Brasil, 2017) e sua estratégia prioritária de expansão e consolidação é a Estratégia Saúde da Família (ESF).

A ESF foi criada em 1994 e pode ser considerada o "berço" da porta de entrada do Sistema Único de Saúde (SUS), visto que a partir de sua implantação houve uma reorganização no sistema de saúde, inaugurando uma nova perspectiva de cuidado que passa ser organizada em três níveis de atenção, sendo eles: básica, média e alta complexidades (Oliveira, Amorim, Paiva, Oliveira, Nascimento & Araújo, 2017). A ESF, inicialmente, era denominada de Programa Saúde da Família (PSF), sendo que esta nomenclatura foi modificada a fim de acompanhar a transformação de compreensão da natureza do serviço. A mudança se deu "[...] porque programa possui tempo determinado e estratégia é permanente e contínua" (Dalpiaz & Stedile, 2011, parágrafo 6). É importante destacar que, ao longo deste trabalho, os termos serão utilizados como sinônimos.

Nesse sentido, a ESF tem como objetivos centrais: "resolver problemas de saúde de maior frequência e relevância no território em que atua, assim como referenciar usuários que necessitem de atendimento mais especializado para os demais níveis de atenção" (Oliveira et al., 2017, p.293); e propõe o trabalho em "equipes multiprofissionais em unidades básicas de saúde, as quais são responsáveis pelo acompanhamento de um número definido de famílias, localizadas em área geográfica delimitada" (Fermino, Patrício, Krawulski & Sisson,