SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.19 número1Transtornos mentais comuns e fatores associados em trabalhadores bancários do Rio Grande do Sul, Brasil índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Pagelista alfabética de periódicos  

Revista Psicologia Organizações e Trabalho

versão On-line ISSN 1984-6657

Rev. Psicol., Organ. Trab. vol.19 no.1 Brasília jun. 2019

http://dx.doi.org/10.17652/rpot/2019.1.editorial 

Editorial

 

 

Thaís ZerbiniI; Daniela Campos Bahia MosconII; Marcos Ricardo Datti MichelettoIII; Maria do Carmo Fernandes MartinsIV; Marina Greghi SticcaV; Mary Sandra CarlottoVI; Teresa RebeloVII

IEditora-Chefe - Universidade de São Paulo (FFCLRP-USP)
IIEditora Associada - Universidade Salvador (UNIFACS)
IIIEditor Associado - UNESP FAMERP
IVEditora Associada - Universidade Metodista de São Paulo (UMESP)
VEditora Associada - Universidade de São Paulo (USP)
VIEditora Associada - Universidade do Vale do Rio dos Sinos (UNISINOS)
VIIEditora Associada Internacional - Universidade de Coimbra

 

 

O Editorial desse primeiro volume de 2019 inicia um momento de transição importante em nossa revista. Comunico o fim da minha gestão como Editora-Chefe da rPOT e agradeço imensamente o apoio de vocês: leitores, autores, pareceristas, bem como aos colegas que sempre me acompanham e me apoiam em minha trajetória profissional.

Garanto que foi um dos projetos profissionais mais prazerosos de minha carreira até aqui. Foram dois anos e meio de muitas realizações e muito, mas muito aprendizado. Devo muito aos Editores Associados: Maria do Carmo Fernandes Martins, Ana Carolina de Aguiar Rodrigues, Mary Sandra Carlotto, Marina Greghi Sticca, Marcos Ricardo Datti Micheletto, Teresa Rebelo e Daniela Bahia Moscon. Sem os Editores Associados, não existe rPOT. E, em especial, nossas competentes assistentes: Daniele Paulino (que deixou a revista em 2017) e Michelle Nunes, nossa atual assistente. Duas profissionais sem igual!! Sempre prontas para ajudar a revista e com ideias sensacionais.

Há ainda que se destacar o novo projeto entre a Associação Brasileira de Psicologia Organizacional e do Trabalho (SBOT) e rPOT: O "Para que(m) serve esse conhecimento?". Trata-se de um novo projeto com vistas a divulgar as publicações da revista nas redes sociais da associação. A cada número da rPOT será escolhido um dos artigos e feito um convite aos seus autores para gravarem um vídeo explicando os principais resultados e as implicações do estudo. Para inaugurar o projeto, o artigo de autoria de Tarsila Gomes e Katia Puente-Palacios "Estresse ocupacional, um fenômeno coletivo: Evidências em equipes de trabalho"(http://pepsic.bvsalud.org/pdf/rpot/v18n4/v18n4a05 pdf) foi o escolhido. Vejam o vídeo com Katia Puente-Palacios (UnB): https://youtu.be/Iq5KFlAWsyM

O editorial do nº 2 de 2019 - o qual já está finalizado - ainda será feito por essa gestão, e faremos novamente menção à equipe de transição, incluindo os novos editores Sênior -Jairo Eduardo Borges-Andrade, e Chefe -Roberto Cruz. E há mais novidades para o Editorial do nº 2. Aguardem! Desejo todo sucesso aos próximos Editores Sênior e Chefe! Com certeza o processo editorial será aperfeiçoado, bem como mantido os projetos atuais com propostas de melhorias.

Mais uma vez, agradeço todo apoio que sempre tive ao longo dessa trajetória na rPOT. Vamos ao número!

Este número é composto por oito artigos. O primeiro artigo investigou a relação entre o sofrimento psíquico dos trabalhadores bancários e seu contexto laboral, mediante a análise de fatores associados aos Transtornos Mentais Comuns (TMC). Participaram da pesquisa 1.117 bancários do Rio Grande do Sul. O artigo seguinte realizou uma revisão sobre suicídio no trabalho devido ao impacto desse fenômeno na realidade dos indivíduos e das organizações por meio dos estudos produzidos na literatura nacional. Foram analisados na íntegra 17 trabalhos publicados entre 1998 e 2017, os quais foram resgatados por meio dos descritores "suicídio" e "trabalho" na base de dados BVS Psi. O terceiro artigo testou a moderação de estratégias de regulação emocional ascendente e descendente nas relações entre estresse percebido e bem-estar no trabalho. Participaram 480 trabalhadores da indústria que responderam à escala de estresse no trabalho, à medida de regulação emocional adaptada para o contexto de trabalho e à escala de bem-estar no trabalho. O quarto artigo teve como objetivo traduzir e adaptar a escala de metas de autoimagem e compaixão de sua versão original em inglês para o português, no contexto da Polícia Militar do Distrito Federal (com amostras; N=127 e N=480) e buscar evidências de validade nacionais da escala. A original possui treze itens e o processo foi desenvolvido com base em métodos recomendados na literatura, passando por etapas de tradução, tradução reversa, comitê e análise de coeficiente de validade de conteúdo, que obteve índices satisfatórios (CVC=0,95).

O quinto artigo teve como objetivo realizar uma revisão integrativa da literatura de estudos relacionados ao florescimento no trabalho, dos últimos dez anos. Foram realizadas buscas em quatro bases de dados (Scielo, BVS-Psi, Periódicos Capes e EBSCO Host) e, após os critérios de seleção, restaram oito artigos incluídos nas análises. Foram analisados o delineamento, participantes, instrumentos, país de origem, objetivos, assim como os resultados e o conceito de florescimento no trabalho. O sexto artigo investiga os diferentes riscos, suas consequências para a saúde e as estratégias de defesa desenvolvidas pelos coletores de lixo domiciliar de uma cidade do Nordeste brasileiro. Utilizou-se como referencial teórico a Psicodinâmica do trabalho, especialmente a reflexão sobre riscos, perigo e estratégias defensivas. Realizamos entrevistas semiestruturadas com 13 trabalhadores do sexo masculino. O sétimo artigo investigou variáveis que se associam ao burnout em professores universitários, possíveis preditores e diferenças de média nos níveis de burnout entre docentes de universidades públicas e privadas. A amostra foi constituída por 99 professores universitários de instituições públicas e privadas do Estado de São Paulo. Os instrumentos aplicados avaliavam a SB, os eventos estressores no trabalho, a depressão e o suporte laboral. Foram realizadas correlações, regressões e o teste t para comparação de média. Idade, eventos estressantes, suporte laboral e depressão foram as variáveis que apresentaram correlações com a SB e suas categorias. O oitavo artigo realizou uma análise bibliométrica da produção nacional de 2008 a 2017. Foram identificados 37 artigos que foram analisados quanto a área do periódico, evolução temporal, afiliação institucional dos autores, relações de coautoria, número de referências, número citações, tipo de estudo e instrumentos. Os indicadores bibliométricos foram analisados por meio de testes não paramétricos.

Por fim, e como de costume, é fundamental destacar e agradecer o trabalho dos Editores Associados e de nossa Assistente Editorial. A rPOT deseja a todos uma ótima leitura!

Creative Commons License Todo o conteúdo deste periódico, exceto onde está identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons